facebook
...

Bolsonaro desmascara a parada gay

Bolsonaro trouxe números e a posição da sociedade sobre o assunto

249

Em entrevista, Jair Messias Bolsonaro expôs a visão da sociedade sobre a parada gay.

Segundo o Diário Oficial da União, a parada gay recebeu mais de R$ 200.000,00 de dinheiro público. Bolsonaro explicou que a passeata é feita contra a opinião da sociedade usando o dinheiro dos impostos. Confirmou que a sociedade é contra estimular este tipo de comportamento. Afirmou que os deputados conseguem emendas para eventos dessa natureza. Que os recursos vem das esferas: federal, estadual e municipal.

Ainda denunciou que o consumo de drogas é em um nível absurdo. Que não há respeito com a população.

Em uma filmagem paralela o mesmo público LGBT foi flagrado na Praça da República, região metropolitana de São Paulo. Ali fazem sexo em público. Usam drogas ao ar livre. Deixam incontáveis preservativos usados no chão. E ao serem abordados pelos policiais e pela jornalista, protestam afirmando que é direito deles praticar sexo em público.

Na reportagem da Praça da República, mal os policiais dispersaram o grupo que praticava sexo em um lugar e eles aglomeraram-se em outro lugar próximo. É assim todo dia, conforme explicado. Preservativos nas calçadas. Sexo em público. Afronta às pessoas. Drogas a granel. Inclusive tráfico de drogas.

Segundo o movimento LGBT quem não aprova este comportamento deve ser criminalizado. O cidadão que não concorda com isso, na visão deles deve ser considerado criminoso. Deve pagar penas, sejam multas ou prisão.

Quando abordou esta pauta, Bolsonaro explicou. A proposta parlamentar se trata de privilegiar alguém apenas por ser homossexual. Questionou o motivo de um crime cometido contra um homossexual ser mais grave do que contra qualquer outro cidadão.

O deputado explicou que não é contra o homossexualismo. É notório que ele sempre tem que se explicar para este povo que não sabe perguntar outra coisa.

Bolsonaro acertou

Em pesquisa recente a população já se manifestou contrária à pauta LGBT. Só por isso, já é uma tremenda falta de respeito que o estado custeie esse tipo de evento.

Deixe uma resposta